Monthly Archives: dezembro 2019

Plantas ornamentais de rotatória em Macapá são destruídas após dois meses de paisagismo

Published by:

As plantas ornamentais dos canteiros centrais e rotatórias de Macapá continuam sendo alvo de vandalismo e furto. O caso mais recente é o da rotatória da Rodovia JK, na Zona Sul. Após denúncia, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente Semam registrou quatro mudas de palmeiras quebradas. A reposição custará cerca de R$ para o poder público.

De acordo com a Semam, as mudas foram plantadas há dois meses, como parte do projeto de paisagismo de espaços públicos na capital. A secretaria registrou um boletim de ocorrência da polícia.

Atualmente, São Francisco é um ramo de atividade após a abertura do Salesforce Transit Center & Park pela PWP Landscape Architecture e vps windows Pelli Clarke Pelli Architects. Situado metros acima do nível da rua, no topo de uma estação ferroviária de alta velocidade e centro de trânsito, este sinuoso parque de , acres já funciona como uma vila verde , de acordo com o San Francisco Chronicle, , e é um catalisador para o desenvolvimento de um novo bairro .

Os jardins e plantas de interiores trazem diversos benefícios para a vida cotidiana. O projeto paisagístico de interior, também chamado de plantscaping, é muito mais que simplesmente alocar plantas nos espaços internos; envolve a localização estratégica de espécies vegetais dentro de uma obra, buscando potencializar e destacar certos aspectos do projeto arquitetônico.

Saiba quais são e como cuidar das chamadas plantas da forração

Published by:

Que as plantas estão em alta, não é novidade. As propostas estilo urban jungle invadiram os projetos de arquitetura e design, ditando a tendência: melhor do que ter uma planta, é ter várias. Para criar o efeito de abundância, as plantas de forração se apresentam como a melhor opção. O termo denomina todas as plantas que podem cobrir superfícies, seja de forma horizontal, como a grama amendoim e a grama preta, seja na vertical, como as trepadeiras. Sua principal característica é a capacidade de multiplicação. “São plantas mais herbáceas, mais espontâneas. Elas vão se propagando de forma vegetativa, ou seja, vão criando mudas, novas brotações”, explica a bióloga Dayane May, professora da área de botânica da Universidade Positivo.

As forrações não precisam estarem contato direto com o solo. Também são ótimas candidatas para vasos grandes ou pequenos, em ambientes internos ou externos. “Elas só precisam se adaptar bem às condições do ambiente”, pontua a bióloga.

Fora de casa

No lado externo, elas são aliadas estratégicas para proteger o solo de erosões e manter a umidade. Mas, diferentemente das gramíneas, as forrações não são resistentes ao pisoteio e têm uma estatura baixa, geralmente de até centímetros de altura. Dessa forma, são perfeitas para compor com pedras e madeiras na criação de caminhos no jardim. O caminho evitará que elas sejam pisoteadas, enquanto elas vão garantir que você não precise fazer nada além de regá-las. “No lado de fora, é interessante brincar com as alturas das diferentes forrações e criar desenhos, orientar as pessoas de acordo com o que você coloca no seu jardim”, sugere a arquiteta, designer de interiores e paisagista Julia Lis. A diversidade de cores, texturas e espécies é prato cheio para a criatividade.

Aproveitamos para dizer que esse post é um oferecimento de vps da BH Servers.