Pandemia gerou uma “febre” de jardinagem nas Filipinas. Até há ladrões de plantas

A pandemia do novo coronavírus covid- gerou uma verdadeira febre de jardinagem nas Filipinas, havendo até pessoas destacadas em selvas do país para travar ladrões e traficantes de plantas.

A notícia é avançada esta semana pela agência AFP, que dá conta que as medidas de restrições decretadas pelas autoridades filipinas para travar a propagação do novo coronavírus aumentaram a procura por plantas.

O fenómeno, que ficou conhecido como “Plantdemia”, tem contribuído para o aumento do preço das plantas, fazendo crescer também a “recolha” ilegal de plantas em parques públicos e florestas protegidas das Filipinas.

Os guardas florestais que patrulham as florestas de Zamboanga, no sul do país, em busca de traficantes da vida selvagem, estão agora também atentos a ladrões de plantas.

Nos últimos tempos, foram identificadas nas redes sociais espécies de plantas que só podem ser encontradas em unidades de conservação de Zamboanga, obrigando os guardas florestais a prestar atenção a ladrões de plantas.

“Antes da pandemia, não víamos caçadores ilegais de plantas”, disse María Christina Rodríguez, diretora regional do Departamento de Energia e Recursos Naturais da região.

Em declarações à agência noticiosa, Arlene Gumera-Paz, uma vendedora de uma fábrica na cidade de Manila, disse que o volume diário de vendas da sua empresa aumentou até três vezes quando esta reabriu após os primeiros meses de confinamento.

Alvin Chingcuangco, jardineiro paisagista na região, nota que os preços de algumas variedades de plantas monsteras conhecidas como costela-de-adão aumentaram imenso, ascendendo até aos . pesos filipinos euros cada, comparativamente com os pesos euros que custavam antes da pandemia de covid-.

Ivy Bautista, associada ao sindicato Chingcuangco, mostra-se preocupada com a “desmedida” subida de preços que alguns alguns vendedores aplicaram e acredita que esta prática pode acabar por incentivar os roubos.